CONSÓRCIOS - SEGMENTOS

Consórcio de imóveis

    O que é: O consórcio de imóveis é um segmento que funciona como uma poupança, onde os participantes pagam um valor de parcela em um prazo máximo de 200 meses. Aceitamos FGTS como lance. Há opções com prazos menores, oferecidos através da venda de cotas de grupos. Existe a possibilidade de pagar apenas METADE DA PARCELA até a contemplação.

    Como sou contemplado: se obtém dentro deste prazo a contemplação através de sorteio pela Loteria Federal ou por meio de lance, que é a quitação de parcelas na ordem inversa do plano ou diluído nas parcelas vincendas.

Consórcio de veículos

    Como funciona: No consórcio de carros você dispõe de grupos com prazos de até 120 meses, onde escolhe o prazo e a prestação que mais combina com seu orçamento, tendo inclusive a possibilidade de pagar apenas METADE DA PARCELA até a contemplação. Também avaliamos seu carro antigo e podemos recebê-lo como lance.

    Como sou contemplado: se obtém dentro deste prazo a contemplação através de sorteio pela Loteria Federal ou por meio de lance, que é a quitação de parcelas na ordem inversa do plano ou diluído nas parcelas vincendas.

PASSO A PASSO

Passo 1

Produtos que podem ser comprados via consórcio

    O consórcio tem por objetivo a compra de bens duráveis ou de serviços. Entre as modalidades, destacam-se os consórcios para a aquisição de imóveis, carros, motos e caminhões.

Passo 2

Consórcio

    É um grupo de pessoas (físicas ou jurídicas) que buscam adquirir o mesmo bem. Para isso, elas formam um grupo e depositam mensalmente o valor referente à parcela do consórcio em um fundo comum.

Passo 3

Administradora

    A Administradora é a empresa que oferece o serviço de consórcios e é responsável pelo gerenciamento dos grupos.

Passo 4

Banco Central

    A Administradora é regulamentada e fiscalizada pelo Banco Central, o que garante a segurança no negócio.

Passo 5

Cota

    A cota é o número de identificação do cliente dentro de seu grupo e com o qual ele concorre na apuração da contemplação, nas assembleias mensais.

Passo 6

Cartão de Crédito

    A carta de crédito corresponde ao valor do consórcio adquirido. Com essa carta, o cotista pode adquirir o bem em qualquer lugar do território nacional com o poder de compra à vista, o que permite uma melhor negociação com o vendedor na hora da compra.

Passo 7

PLanejamento na Compra

    No consórcio, não há um prazo estabelecido para o cliente obter a carta de crédito, é necessário que seja contemplado. Tanto o planejamento do consorciado, quando a sorte, influenciam na contemplação.

Passo 8

Assembléia

    Na assembleia mensal são apurados os nomes dos cotistas sorteados para a contemplação.

Passo 9

Lance

    O cotista pode ofertar um lance para antecipar a contemplação. Um carro usado pode servir de lance para os segmentos de automóveis e caminhões. No caso de imóveis, há situações em que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser utilizado.

Passo 10

Parcelas

    As parcelas do consórcio são isentas de juros, existe apenas a taxa administrativa, que é bem inferior, mas varia de acordo com cada administradora.

Passo 11

Se demorar para ser sorteado

    Na pior das hipóteses, se o consorciado não realizar lance e for o último sorteado, terá acumulado capital semelhante ao de uma poupança. No entanto, a obrigação do pagamento das parcelas cria uma poupança forçada, o que evita débitos ocasionais.

Passo 12

De comprador para Vendedor

    Se o participante optar por não seguir mais no consórcio, ainda pode renegociar ou vender a carta de crédito.

Passo 13

Mais informações

    Mais informações podem ser obtidas com a Associação Brasileira de Administradoras de consórcio (Abac) pelo site www.abac.org.br ou pelo telefone (11) 3231 5022. Ou, ainda, pela Central de Atendimento da HS Consórcios: (51) 3564 8400.

HISTÓRIA DO CONSÓRCIO





Imagem Linha do Tempo

    No início da década de 1960, com a instalação da indústria automobilística no país e por causa da falta de oferta de crédito direto ao consumidor, funcionários do Banco do Brasil tiveram a ideia de formar um grupo de amigos, com o objetivo de constituir um fundo suficiente para aquisição de carros para todos aqueles que dele participassem. Assim, surgia no Brasil, o Consórcio – mecanismo de concessão de crédito isento de juros, que tem por finalidade a formação de patrimônio e aquisição de bens de consumo e serviços.

    Portanto, o consórcio teve sua origem ligada à indústria automobilística e, durante muito tempo, o automóvel foi seu único produto. No final de 1979, o setor de consórcios inicia seus estudos para o lançamento de grupos referenciados em motocicletas, caminhões e eletroeletrônicos.

    Hoje, inteiramente consolidado, o Sistema de Consórcios viabiliza a aquisição de diversos produtos que vão desde bens de produção, a caminhões, implementos agrícolas e rodoviários, ônibus, tratores, colheitadeiras, embarcações, aeronaves, computadores, antenas parabólicas, pneus, motocicletas, eletroeletrônicos,imóveis, construção e até serviços como consultorias, pacotes turísticos, festas, cursos de pós-graduação, entre outros. Atualmente, o Sistema de Consórcios representa os interesses mais de 5 milhões de consorciados e é responsável pela movimentação de aproximadamente 80 bilhões de reais.